Imagem de um idoso no barco para ilustrar a necessidade de se ter um plano de aposentadoria para viver a velhice tranquilamente.

Sabe porque está se discutindo a reforma na previdência social, a aposentadoria e cada dia mais gente pensa num plano de aposentadoria paralelo?

Porque as pessoas estão vivendo cada dia mais e a população está envelhecendo.

Ou seja, cada dia há menos jovens, que são quem sustenta a aposentadoria dos mais velhos.

Imagine um bebê que está iniciando seu desenvolvimento.

Agora pense se ele tivesse que usar a mesma roupinha do seu primeiro dia de vida até seu primeiro ano.

Impossível, concorda?

É necessário colocar roupas cada vez maiores para que acompanhem seu crescimento.

Da mesma forma a população brasileira mudou.

Envelheceu e está vivendo mais.

É fundamental que a previdência social acompanhe essas mudanças para evitar que o país use “uma roupa rasgada”.

A principal mudança que ocorrerá (sim, uma hora ou outra isso precisará ser mudado) é que a idade mínima para se aposentar será de 65 anos.

Isso mesmo, 65 anos.

Mas para uma geração (hoje com 25 a 35 anos) que tem uma expectativa de viver próximo de 100 anos, ainda sobram em torno 35 para curtir a vida, não é mesmo?

Então vai ser assim, você trabalha dos 18 aos 65 anos (já fiz a conta, são 47 anos) e aí curte sua aposentadoria com o valor integral do que contribuiu.

Agora vamos supor que seu último salário será superior ao teto pago pelo INSS, como você se sentirá quando seu padrão de vida tiver que reduzir do dia para a noite de, vamos supor, R$ 9.000,00 para R$ 6.000,00 (hoje o teto do INSS está até abaixo disso)?

67% do salário que você tinha.

Justo, não é!?

Esse exemplo tem como referência a realidade da maioria dos brasileiros. Alguns cargos públicos permitem se aposentar com 100% do salário.

Mas tudo bem, sua aposentadoria está longe ainda.

Pode ser que até lá as coisas melhorem e você se aposente com 100% do seu último salário.

(Pausa para refletir)

Não acredito muito nessa possibilidade, mas tudo bem se você acredita.

No entanto, para se aposentar mantendo seu estilo de vida basta se PLANEJAR.

Criar seu plano de aposentadoria sem precisar ou depender do INSS.

Ou você pensa que é fácil reduzir um padrão de vida de R$ 9 mil para R$ 6 mil de um dia para o outro?

Eu ainda não passei por isso, mas imagino ser um tanto quanto desafiante.

Ok, vamos entender então como podemos estabelecer um plano de aposentadoria e garantir um futuro financeiramente saudável que mantenha seu padrão de vida.

POUPE e INVISTA.

Montes de moedas em ordem crescente para demonstrar a evolução dos investimentos ao longo do tempo quando se tem um plano de aposentadoria.

Como diria meu amigo Sócrates Vituri, “SIMPLES ASSIM”.

Sim, simples assim mesmo.

Não precisa de nada além disso.

No entanto, como fazer isso é outros 500.

Vou abrir um parêntese bem rápido aqui para aproveitar o que falei acima, do que fazer para conseguir ter uma boa aposentadoria no seu futuro.

Muitas pessoas quando querem alguma coisa pensam logo em como consegui-la.

Ou ainda, pensam em como conseguir sem ao menos saberem exatamente o que querem.

Não caia nessa armadilha.

Às vezes, num primeiro momento, o COMO conseguir pode parecer impossível, mas se você realmente quer, encontrará um caminho.

Assim, digo a você, se você realmente sabe o que quer, descubra um caminho que leve até lá ou construa um você mesmo, e jamais desista.

Voltando…

Poupar…

Poupar é hábito e se você ainda não o tem precisa adquiri-lo a partir de hoje se quiser conquistar as coisas que você sonha ter ou fazer um dia.

E claro, se quiser se aposentar com segurança de que sua vida poderá continuar a mesma.

DICA: quanto mais tempo você demorar para começar seu plano de aposentadoria, mais esforço você terá que fazer para alcançar seu objetivo.

Ou seja, mais dinheiro terá que guardar por mês.

Para entender melhor como começar a poupar, leia esse artigo que publiquei há algumas semanas.

Investir…

Investir também se torna um hábito, que exige um pouco mais de conhecimento.

É o fato de investir que lhe proporcionará uma renda passiva, ou seja, que virá sem seu esforço.

Seu dinheiro está aplicado em alguma coisa e você recebe “dinheiros” periodicamente sem precisar fazer mais nada.

Ficou claro?

Consegue perceber a maravilha que é isso?

Pensando em plano de aposentadoria, vou te apresentar 5 opções de investimento que eu considero atraentes para esse fim.

A escolha por uma e/ou por outra vai depender da sua familiaridade com o assunto, do quanto você quer se dedicar a estudar sobre o investimento e do quanto consegue se arriscar.

Vamos a elas:

  1. Aplicações financeiras
  2. Imóveis
  3. Marketing multinível
  4. Produtos com direitos autorais ou patenteados
  5. Produtos digitais

1) Aplicações Financeiras

Uma mesa com coisas do mercado financeiro, indicando que esse é um caminho para seu plano de aposentadoria.

Talvez essa seja a forma mais comum das pessoas terem renda passiva, pois entre todas as que vou comentar, essa geralmente é a que está mais acessível.

Isso porque é possível qualquer pessoa começar a investir no mercado financeiro com pouco dinheiro, apenas R$ 30,00.

Esse fator acaba democratizando os investimentos e fazendo com que sejam os mais utilizados.

Mas para que suas aplicações te gerem uma renda passiva suficiente para manter seu padrão de vida lá no futuro é fundamental que você saiba balanceá-las.

Ou seja, saiba equilibrar seus investimentos para que você esteja protegido para qualquer situação econômica possível.

Você faz isso distribuindo seu dinheiro entre produtos com maior risco e menor risco, de diversos setores da economia, além de colocar um pouco em moedas fortes, como o dólar.

E para que você não precise ficar vendendo seus ativos para receber o dinheiro necessário para sua vida, indico procurar por títulos do governo que paguem juros semestrais, ações que paguem dividendos e por fundos imobiliários que façam distribuição mensal.

Sei que pode parecer muita coisa para sua cabeça, e por isso eu te sugiro 2 caminhos:

  1. Começar a estudar sobre investimentos por meio de livros, palestras e cursos e começar a fazer suas aplicações, começando pelos títulos públicos;
  2. Procurar um assessor de investimentos experiente que possa te orientar nesse caminho.

IMPORTANTÍSSIMO: evite AO MÁXIMO que seu assessor de investimentos seja seu gerente do banco.

Eles geralmente estão interessados apenas em bater metas e não em te proporcionar a melhor rentabilidade possível.

Procure assessores autônomos para essa tarefa e invista por meio de corretoras que cobram menores taxas.

Diversificando sua carteira, escolhendo investimentos que te proporcionem uma renda periódica e começando o mais rápido possível, com certeza você será capaz de ter a aposentadoria dos seus sonhos.

E assim vamos para o segundo tópico, imóveis.

2) Imóveis

Foto ilustrativa com imóveis, demonstrando que essa é uma possibilidade para seu plano de aposentadoria.

Bom, o assunto IMÓVEIS é um tanto quanto interessante e divide muitas opiniões quando se trata de plano de aposentadoria ou de renda passiva.

Mas independente de qual seja sua percepção sobre isso, o fato é que essa modalidade de investimento é sim capaz de te gerar dinheiro sem muito esforço.

Então por que divide opiniões?

Porque investir em imóveis exige conhecimento do mercado e capacidade de negociação.

Conhecimento para investir em propriedades que realmente tenham a possibilidade de serem lucrativas por um longo período e capacidade de negociação para comprar bem e vender/alugar bem também.

Alguns especialistas desse mercado dizem que à longo prazo os imóveis sempre se valorizam e é fato que você ganhará algum dinheiro.

Um deles, que eu gosto muito e sigo, é o Grant Cardone.

Mas da mesma forma que é necessário diversificar seus investimentos para se proteger das oscilações da economia, é preciso diversificar seus imóveis também, permitindo que sua renda venha de várias fontes diferentes.

Perceba que investir em imóveis ou no mercado financeiro é muito semelhante, no entanto, cada um tem suas particularidades.

O importante é que você invista na modalidade que se sente mais confortável e construa seu plano de aposentadoria sem depender do INSS.

3) Marketing Multinível

Imagem com uma rede de pessoas, ilustrando o marketing multinível.

Sim, essa pode ser uma excelente fonte de renda passiva para você.

Tenho visto diariamente novas empresas aparecendo nesse ramo de marketing multinível e hoje entendo o porquê.

Esse tipo de negócio busca ser mais equilibrado e gerar uma renda crescente para todos os participantes, usando meio que um processo colaborativo entre as pessoas.

Claro que se destaca quem consegue vender mais, porém, quem coloca pessoas de qualidade dentro do negócio também pode ganhar muito.

Não quero aqui desmembrar em detalhes esse tipo de empresa, até porque uma é diferente da outra.

Quero apenas te orientar dessa possibilidade para que você considere nas suas opções.

Conheço algumas pessoas, em empresas diferentes, já conseguindo uma renda passiva considerável de R$ 3 mil em questão de 2 anos e tendo feito um investimento relativamente pequeno, muitas vezes abaixo de R$ 1 mil.

Portanto, se você gosta de vender e se relacionar com outras pessoas essa opção pode ser excelente para você.

Claro que, assim como investir no mercado financeiro ou em imóveis, você terá que se dedicar, estudar e experimentar caminhos até encontrar aquele que serve para você.

No entanto, tenha sempre em mente que é essa (pequena) dedicação no presente que vai gerar sua aposentadoria no futuro, dependendo apenas de você quando você poderá parar de trabalhar.

Observação: considero que os programas de afiliados que existem atualmente para promover produtos digitais também seguem um modelo semelhante de remuneração multinível. E é algo que você pode fazer investindo R$ 0,00.

Procure saber mais sobre isso se você se interessa pelo ambiente digital.

4) Produtos Com Direitos Autorais Ou Patenteados

Foto de uma livraria, com inúmeros produtos autorais.

Livros, músicas, produtos digitais, ideias, projetos e muitas outras coisas podem entrar nessa categoria.

Com relação à produtos com direitos autorais que você produz, eles só podem ser reproduzidos ou comercializados (supondo que não existe pirataria) se for pago um % da venda para você.

Independente se você faça algum esforço comercial ou não.

Já pensou escrever um livro como “Os segredos da mente milionária“, que o autor publicou em 2006, e receber um percentual das vendas para sempre?

Ele fez um esforço único que vai gerar resultados, renda passiva, até o final da vida.

O mesmo vale para produtos, projetos ou ideias patenteadas.

Por exemplo o Band-Aid, ele foi criado por Early Dickson, patenteado e todas as empresas que quisessem produzir curativos parecidos deveriam pagar à ele pelo uso da patente.

Isso rendeu milhões ao criador.

Então, se você tiver uma ideia muito inovadora, um projeto de alguma coisa muito criativo ou um produto que é muito útil, porém, pode ser copiado, talvez valha patenteá-lo e gozar dos rendimentos que vier daí.

As únicas dificuldades que vejo no processo de patentes é a burocracia que precisa ser superada para conseguir o registro e ter que ficar sempre de olhos abertos para ver se alguém está te copiando ou usando sua ideia.

5) Produtos Digitais

Foto de um computador com um novo projeto, querendo mostrar que trata-se de um projeto digital.

Ou seja, produtos que não possuem limitação de estoque e que sua venda pode ser totalmente programada para que seja feita sem interferência humana.

Eles entram também como produtos autorais, mas considero que são uma categoria à parte porque possuem formas adicionais de gerar renda passiva.

Como o caso dos programas de afiliados (saiba mais sobre isso nesse link).

Pois bem, se você tem um conhecimento específico em alguma área que te coloca um passo a frente de centenas ou milhares de pessoas, saiba que ele pode ser vendido na internet.

Basta você produzir um infográfico, um e-book, uma palestra ou um treinamento e comercializá-lo digitalmente.

Hoje existem softwares que te permitem automatizar toda a venda e apenas te repassar o valor faturado.

Claro que inicialmente é você, ou alguém que você pagar, que terá que montar todo o esquema, mas depois de pronto não precisa ser feito mais nada.

Você até pode fazer uma melhoria ou outra ao longo do tempo, mas se não quiser também tudo bem.

Ele continuará sendo vendido enquanto houver pessoas interessadas.

Com isso, encerro as 5 formas de garantir sua aposentadoria sem precisar do INSS.

E a Previdência Privada?

Imagem com os dizeres previdência privada, com engrenagens em movimento.

Vou comentar rapidamente porque eu não coloquei Previdência Privada aqui na minha lista, sabendo que é um dos produtos mais conhecidos para a aposentadoria.

Isso é uma postura pessoal e com certeza diverge da de muitas pessoas, talvez até da sua.

Aqui abaixo vou compartilhar contigo 4 razões pelas quais eu não considero a previdência privada uma opção para incluir no seu plano de aposentadoria:

  1. Os planos de previdência privada possuem uma rentabilidade baixa, muitas vezes inferior à da poupança.
  2. Os bancos cobram altas taxas para gerenciar seu recurso, comendo uma parte significativa do seu rendimento.
  3. É um investimento engessado, impedindo de você se adaptar ao longo dos anos.
  4. Por ser um investimento que visa a aposentadoria, se baseia em uma alta expectativa de vida, sendo que o investidor poderá não viver até lá, deixando de usufruir do dinheiro que arrecadou durante tantos anos.

Mesmo assim, caso você considere a previdência privada interessante, continue fazendo aplicações nela, mas faça de uma maneira inteligente.

O que eu quero dizer com maneira inteligente é escolher um produto para esse fim que realmente te gere um rendimento interessante.

Para isso, é necessário escolher um produto que se diferencie do mercado, aplicando seu dinheiro com mais qualidade e não como a maioria dos planos de previdência privada, que possuem mais de 90% do seu dinheiro aplicado em renda fixa, o que limita muito sua rentabilidade.

A Superprevidência

E o produto que tem essa finalidade e que apresenta um plano de investimentos mais interessante é a FoF Superprevidência.

Atualmente essa aplicação investe seu dinheiro da seguinte maneira: 45,25% em renda fixa; 31% em fundos multimercados; 18,75% em ações brasileiras; 5% em investimentos internacionais.

É gerida pelos maiores gestores de ativos brasileiros e cobra apena 0,6% de taxa de administração.

Portanto, minha indicação é que você cancele sua previdência privada de qualquer banco e comece a fazer seu dinheiro render mais, com a mesma proteção para sua aposentadoria.

Só como informação, não estou ganhando nada para te indicar esse produto.

Tenho apenas o interesse que seu dinheiro trabalhe a seu favor da melhor maneira possível.

Mas quanto você precisa para poder se aposentar?

Foto de uma mulher com os braços para cima como se estivesse sem saber o que fazer.

Como você vai saber quanto precisa ter investido para complementar sua aposentadoria do INSS e manter seu padrão?

Qual é o padrão de vida que você quer para seu futuro?

Já pensou nisso?

Vou pôr mais uma pulguinha atrás da sua orelha.

E se seu plano de aposentadoria te permitisse se aposentar antes dos 65 anos?

Se com 50, 45, 40 anos você já estivesse num ponto que permitisse escolher se você irá continuar trabalhando ou não?

Não pelo dinheiro, mas porque você quer.

O que você faria?

Plin, plin, plin …

Estou escutando as fichar caírem aí dentro da sua cabeça.

Se você é como 80% das pessoas, você nunca deve ter pensado nisso.

Para você estava claro que teria que trabalhar até os 65 anos, ou mais, para então conseguir curtir sua vida.

E está tudo bem, pois agora você está pensando nisso.

Então chega de conversa e vamos descobrir quanto você precisa ter investido para poder parar de trabalhar (se aposentar), vivendo a vida como sempre sonhou.

Ou seja, quanto é o objetivo financeiro do seu plano de aposentadoria.

Teu presente

Esse é meu presente para você que persistiu e chegou com a leitura até aqui.

É só você baixar a planilha de Liberdade Financeira e preencher os campos disponíveis.

Apenas para ajudá-lo(a) na parte de Liberdade Financeira e Liberdade Financeira Absoluta, dou algumas dicas.

  • Pense em algo que você quer comprar ou fazer e no tempo para conseguir isso;
  • Pegue o valor total do seu sonho e divida pelo número de meses que há entre hoje e a data da sua viagem;
  • Por exemplo, fazer uma viagem para a Europa daqui a 3 anos no valor de R$ 30.000,00;
    • São 36 meses (3 anos x 12 meses por ano);
    • R$ 30.000,00 / 36 meses = R$ 833,33 você terá que guardar por mês até realizar a viagem;
    • Joga o valor de R$ 833,33 na parte de Liberdade Financeira, item #1.

Faça o mesmo para os itens #2, #3, #4 e #5, independente do valor.

Após preencher tudo, veja na aba “resultado” o ponto exato que você atingirá a sua LIBERDADE FINANCEIRA.

Ou seja, o montante necessário para concluir seu plano de aposentadoria e poder viver apenas da renda dos seus investimentos.

Não faça isso porque eu estou orientando, faça pela sua liberdade e pelo seu bem e da sua família.

Coloque esse número como uma referência e trabalhe por ele.

Lembre-se sempre que é ele que poderá lhe dar a liberdade que você sempre sonhou.

Resumo para seu plano de aposentadoria

Como você chegou até aqui, espero que já esteja fazendo algum sentido começar a trilhar o caminho para sua aposentadoria sem precisar do INSS.

Eu elenquei aqui 5 caminhos (6 com a Superprevidência) que para mim fazem sentido e que qualquer um pode seguir, basta se dedicar um pouco.

Escolha aquele que faz mais sentido para você e dê o primeiro passo.

Não espere qualquer condição especial para iniciar colocar em prática seu plano de aposentadoria, busque uma forma de começar com o que tem hoje.

E mais, sugiro que você realmente faça o download da
planilha de Liberdade Financeira e descubra qual é o montante necessário para poder se aposentar.

Esse valor será seu norte, seu alvo.

Basta você traçar um caminho e persistir para conseguir alcançá-lo e poder viver a vida dos seus sonhos.

Tudo é possível para aqueles que sabem o que querem, arregaçam as mangas e partem para a ação.

Tudo é apenas um sonho para aqueles que sabem o que querem e ficam sentados esperando as coisas caírem no colo.

Como você quer que seja sua vida? Apenas imaginação e sonhos ou quer que ela realmente aconteça?

Agradeço por sua companhia até aqui.