Reavivar a persistência.

Ele está lá, totalmente relaxado e ainda possui apenas uma forma de se comunicar. Inicialmente parece frágil, mas já é dotado’ de uma habilidade fantástica, a persistência.

A cada momento, em quase tudo o que faz, podemos perceber sinais disso.

Quando chora até que alguém lhe atenda; quando tenta aos poucos abrir os olhos para enxergar o mundo; quando mexe seu corpo querendo conhecer o espaço no qual está inserido.

Um bebê nasce com pouquíssimos movimentos, entendimentos e capacidades, no entanto, com poucas semanas já é capaz de sorrir e nos contagiar. Com aproximadamente 6 meses consegue ficar sentado e comer alimentos que até então lhe eram estranhos.

Depois disso ele começa a engatinhar, a balbuciar as primeiras palavras, a andar, a falar, a correr, e por aí vai, num ritmo intenso de desenvolvimento até os 2 anos, e que nunca mais se repetirá ao longo de sua vida.

E como é que ele consegue?

Mesmo caindo inúmeras vezes até conseguir ficar sentado, por que o bebê não desiste?

Por que eu e você não desistimos?

Porque naturalmente nós somos dotados dessa habilidade incrível chamada de persistência.

Essa mesma habilidade que quando adultos nos permite conquistarmos e realizarmos tudo o que queremos. Perder peso, iniciar uma atividade física, fazer uma viagem, manter um relacionamento, enriquecer, etc.

A questão é que poucas pessoas conseguem mantê-la viva dentro de si. É como se em algum momento tenhamos nos esquecido que ela existe ou, que eu considero uma possibilidade mais coerente, esquecemos como acessá-la quando queremos.

Parece que ela fica guardada, como aquela roupa que gostamos tanto e que fica escondida atrás daquela pilha de camisetas no armário, e que só percebemos sua existência quando arrumamos a prateleira.

No dia-a-dia tem tanta coisa na frente chamando a nossa atenção que nem lembramos que ela está ali, guardada, tão perto de nós.

E acaba que por causa disso um sentimento nos parece comum, a frustração. Frustração por não estar perdendo peso; frustração por não estar indo para a academia com regularidade; frustração por não conseguir viajar para o lugar que você quer; frustração por estar na mesma pindaíba que estava há 1, 2 ou 5 anos.

Com o passar do tampo você pode até imaginar que não a tem, a persistência, mas com muita facilidade eu consigo lhe provar que ela ainda existe dentro de você, e que talvez ela seja ainda mais forte do que era na sua infância.

Sabe quando você dorme em cima do braço ou com ele acima da cabeça e acorda com ele totalmente dormente? Parece um peso morto e, na primeira vez que isso acontece, você até se questiona se ele voltará a se mexer. Por desespero, ou por já saber que isso acontece, você começa a estimulá-lo até que ele começa a formigar e a retomar seus movimentos, não é?!

Pois bem, isso é usar da persistência. Você persistente em tentar movimentá-lo mesmo sem saber se isso acontecerá.

É como a criança que fica de pé e cai centenas de vezes até conseguir se firmar e dar o primeiro passo. Ela ainda não sabe se poderá andar, mas ela persiste até conseguir.

Foto de Napoleon Hill, símbolo da persistência.

Tem uma frase de um escritor muito famoso chamado Napoleon Hill que diz o seguinte: “Os que cultivam o hábito da persistência parecem gozar de um seguro contra o fracasso. Não importa quantas vezes sejam derrotados, chegam, no final, ao topo da escada.”

Consegue perceber o poder que isso tem?

O próprio Napoleon Hill ficou por 20 anos estudando o sucesso e a riqueza das pessoas e tendo, nesse período, inúmeros convites para desistir, inclusive por falta de dinheiro. No entanto, ao final desse tempo, aproveitou do sucesso e da riqueza que poucas pessoas da sua época puderam, pois ele fez o que poucos fizeram, persistiu.

Quanto tempo você é capaz de persistir para conseguir conquistar seus objetivos e sonhos, financeiros ou não?

20 anos? 10 anos? 2 anos? 2 semanas?

Eu mesmo já deixei por muito tempo a persistência esquecida dentro de mim.

Quando resolvi empreender fiquei pulando de galho em galho por muito tempo sem realmente investir em uma ideia e tirá-la do papel. E quando coloquei a primeira delas em prática, no primeiro sinal negativo eu já desisti e parti para outra.

Fiz isso sistematicamente ao longo de muitos meses até que minha esposa me abriu os olhos e me mostrou que dessa forma eu realmente não conseguiria desenvolver nada consistente e não atingiria o patamar de sucesso que desejava.

Foi assim até eu iniciar esse blog, o qual eu já tenho há quase 2 anos (fará 2 anos agora em 30/11/2018).

Já fiquei desmotivado com ele, sem querer continuar escrevendo? Claro que sim, e eu já tive muitos motivos para isso: ele ainda não me gera renda; ainda não atingi o número de visitas mensais que quero; poucas pessoas comentam meus posts; quase não tenho compartilhamentos do que escrevo; as pessoas dizem que ninguém mais lê textos, apenas vê vídeos; e muitos outros motivos.

No entanto, continuo a superar todos esses argumentos contrários, colocando em prática a minha persistência e me mantendo firme aos meus objetivos.

E já que você chegou até aqui, convido-lhe para continuar lendo esse post para saber como tenho feito para me manter persistente e como você também poderá desenvolver isso em você, ou melhor, a colocar “essa peça de roupa” num local onde você consiga vê-la e usá-la sempre que quiser.

Então vamos conhecer os 4 passos para reavivar a persistência dentro de você:

1) Tenha um propósito definido ao que você quer

Flecha indicando um sentido, um propósito.

Como Simon Sinek diz em seu livro “Comece Pelo Porquê“, ter um propósito é o que faz nos mantermos engajados no que queremos. Sem ele, não adianta sabermos o que e como fazer, pois no primeiro obstáculo desistiremos.

Eu reitero o que o Simon diz porque eu só consegui me manter consistente e sólido com meus objetivos a partir do momento que comecei a ter propósitos muito claros para cada um deles.

Por isso continuo escrevendo aqui no blog mesmo sem ainda ter atingido os resultados que visualizo, pois mantenho sempre visível na minha mente, e escrito, o porquê iniciei o Sua Família Mais Rica.

É por isso, também, que me mantenho firme no controle do meu dinheiro e nos meus investimentos, porque tenho um porquê muito forte, que é minha Liberdade Financeira até os 40 anos.

Uma frase que gosto muito de lembrar, e que reforça tudo o que comentei nesse primeiro passo, é: “Quando você sente vontade de desistir, pense no porquê começou.” (Anônimo)

Com isso, a partir de agora, comece a se perguntar: por que eu quero conquistar esse objetivo que defini?

Se a resposta vier muito superficial, tipo “porque sim Zequinha” (“Porque sim não é resposta” – já dizia o Telekid no Castelo Ra-Tim-Bum), refaça a pergunta até que sua mente lhe traga algo à que você possa realmente se agarrar.

Quando tiver algo consistente anote em algum lugar visível para que possa se lembrar sempre que a vontade de desistir se mostrar presente e isso lhe mantenha persistente no que quer.

2) Tenha planos bem elaborados

A importância de ter planos para o que se quer.

O propósito por si só não é capaz de lhe manter firme no seu objetivo. Ele é o começo, porém, é necessário mais que isso.

E o segundo passo que considero fundamental para se manter persistente e conquistar o que você quer é ter planos bem definidos que lhe permitam tornar seus sonhos mais próximos da sua realidade atual.

Isso quer dizer que você deve detalhá-lo de forma específica e projetar os passos que serão necessário para conquistá-los.

Como mencionei aqui acima, estabeleci um objetivo de conquistar minha Liberdade Financeira com 40 anos, ou seja, poderei me aposentar, parar de trabalhar, e manterei o padrão de vida que quero para mim e para minha família.

Eu vou conquistar esse objetivo porque (meu propósito) isso permitirá eu dedicar mais tempo à minha família e à coisas que gosto de fazer, como viajar.

Qual meu plano? Aumentar gradativamente as minhas receitas por meio da valorização da minha hora de trabalho para cumprir meu plano de investimentos, sendo que agora em 2018 o valor da minha hora é de R$ 250,00, para 2019 será de R$ 437,50 e a partir de 2020 será de R$ 625,00. Então, de 2020 à 2028 (farei 40 anos) eu pelo menos manterei esse valor e trabalharei apenas 20 horas por semana para conseguir gerar a receita necessária para eu materializar minha aposentadoria com 40 anos.

Tudo o que eu conseguir agregar ou aumentar nas minhas receitas com menos esforço fará eu acelerar essa conquista.

E desse plano deriva outro igualmente importante. O que eu terei que fazer ou saber para conseguir fazer minha hora valer R$ 625,00 até 2020?

Bom, meu plano de estudos também já está em andamento e hoje eu já estou muito próximo de chegar nesse valor desejado pela capacidade que venho adquirindo de ajudar as pessoas.

Consegue perceber que dessa forma eu torno meu objetivo muito mais fácil e simples de ser atingido? Isso que eu ainda posso abrir ele em outras vertentes, deixando cada vez mais próximo de mim.

Aqui nesse link eu disponibilizo um formulário para você conseguir estabelecer seus objetivos com mais qualidade.

Se você considera que eu estou falando muita besteira, pode buscar outro assunto aqui no blog que lhe interesse mais. No entanto, se você estiver acompanhando e gostando do meu raciocínio, continue lendo até o fim.

3) Tenha pessoas ao seu redor que lhe ajudem a persistir

Irmãos, um dando apoio ao

Como mencionei lá no começo do post, minha esposa foi uma das grandes responsáveis por eu me reconectar com minha persistência e realmente acreditar em meus sonhos.

É por isso que eu lhe indico ter pessoas ao seu redor que lhe ajudem a persistir.

Pessoas que perguntem como estão seus resultados, que se interessem pelo seu progresso e que estejam disponíveis para lhe dar o apoio que for necessário.

Volto ao bebê.

Será que nós, enquanto bebês, teríamos persistido até aprender a andar caso não tivéssemos nossos pais (avós, tios, etc.) ao nosso lado incentivando-nos e nos estimulando sempre?

Quando temos pessoas assim ao nosso lado nos sentimos amparados e confiantes para continuar em frente, independente de quantos obstáculos apareçam.

Procure por elas em sua vida e as tenha sempre por perto.

De maneira análoga, afaste-se de quem não se interessa de verdade com a sua felicidade e com o seu progresso.

4) Tenha referência de quem já conquistou o que você quer

Filho olhando para o pai, tendo ele como referência.

Ter a referência de alguma pessoa que já fez o que você quer fazer torna seu sonho/objetivo muito mais próximo da realidade porque elimina um pensamento comum, “se ninguém conseguiu será que eu consigo?”.

Consegue, pois outros já fizeram.

Espelhe-se em pessoas que lhe gerem motivação, que se tornem seus tutores, e siga os passos que elas já deram.

Se você já fez alguma trilha no meio do mato vai entender minha comparação.

É mais fácil andar pelo caminho que outros já passaram e abriram, onde o barro já está batido, ou por locais onde ninguém passou?

A segunda opção pode até ser mais divertida e desafiante, mas com certeza você tem que ter respondido a primeira. É o mínimo que eu espero de você, kkkkkkkkkk.

Pois então, na nossa vida é exatamente igual. Fica muito mais fácil seguirmos por caminhos já percorridos por outros, pois a trilha já está aberta.

Agora, se você quiser fazer um COMBO BOMBÁSTICO, una o passo 3 com o passo 4 e tenha ao seu redor pessoas que lhe estimulem a persistir e que já conquistaram o que você quer.

Uauuu, uma explosão atômica de motivação.

Que tal?

Com isso, encerro os 4 passos para reavivar a persistência dentro de você e permitir que você conquiste tudo o que quer, principalmente seus objetivos financeiros.

Por fim, saiba que “toda derrota traz consigo a semente de uma vitória equivalente” – Napoleon Hill

Agradeço por ter ficado comigo até o fim e espero, de coração, que meu conteúdo lhe ajude de alguma forma. Caso sinta-se confortável, compartilhe esse post com as pessoas que você se importa.

Ah, e lembre-se de se inscrever na Nossa Família aqui do lado direito da página para receber nossas novidades.