Um rapaz levando seu dinheiro pra passear, indicando que ele tem controle sobre suas finanças pessoais.

Você sabia que controlar suas finanças pessoais é o primeiro passo pra você ter uma vida mais feliz, segura e tranquila?

Sabe por que digo isso?

Porque problemas financeiros, causados na sua maioria por falta de organização, são responsáveis por mais de 50% das brigas em casal, segundo pesquisa recente do SPC Brasil.

E esses mesmos problemas são os maiores causadores de perda de produtividade no trabalho.

Agora, você concorda que brigas em casa e dificuldades no trabalho deixam qualquer pessoa mais triste e insegura? Talvez até mesmo você?

Pois bem, é por isso que eu digo que controlar suas finanças pessoais pode levar mais felicidade, segurança e tranquilidade pra sua vida.

E é exatamente isso que eu quero compartilhar contigo hoje, 3 dicas muito simples que vão mudar de vez a sua realidade financeira e vão deixar sua vida mais fácil de ser vivida.

Isso te parece interessante?

Então leia esse post até o fim que eu tenho certeza que ele vai te ajudar muito, principalmente se você já sabe que sua vida financeira anda meio bagunçada.

Pra começar eu só quero te mostrar a importância de você controlar suas finanças pessoais, ok?

Até pra você entender onde você vai chegar seguindo as dicas que vou te apresentar.

Vamos lá…

Importância de controlar suas finanças pessoais

Antes de saber como controlar, considero mais importante saber o porquê controlar suas finanças pessoais.

Quando temos uma razão pra fazer algo, um porque bem forte, fica muito menor o esforço necessário pra fazermos o que precisa ser feito.

Vou te passar, de uma maneira bem simples e objetiva, a lista de motivos pelos quais eu considero fundamental que você controle suas finanças pessoais.

  1. Pra evitar dívidas;
  2. Pra sair das dívidas;
  3. Pra eliminar gastos desnecessários;
  4. Pra realizar seus sonhos, todos eles, sem fazer dívidas;
  5. Pra ter uma aposentadoria tranquila, sem depender dos seus filhos ou do governo;
  6. Pra dar uma vida confortável pra sua família;
  7. Pra garantir que seus filhos tenham uma vida financeira equilibrada, seguindo seu exemplo;
  8. Pra ter segurança e liberdade pra viver.

E eu poderia seguir colocando argumentos até que meus dedos cansassem de escrever, mas vou parar por aqui porque acredito que já é o suficiente.

Concorda?

Eu não sei exatamente qual argumento pega mais pra você nesse momento, mas saiba que todos eles serão atendidos ao aplicar o que vou comentar contigo aqui abaixo.

3 dicas pra controlar suas finanças pessoais

#1 – Escolha a ferramenta certa

Pode ser um aplicativo, uma planilha ou até mesmo um caderninho, o importante é que você anote em algum lugar tudo o que recebe e o que gasta ao longo do seu mês.

E tenha claro que a planilha que dá certo pra mim pode não dar pra você, e tá tudo bem.

O fundamental aqui é você encontrar a forma mais simples e fácil de você acompanhar seu dinheiro.

Tire uma semana, se for necessário, pra encontrar a sua ferramenta ideal.

Experimente, teste, avalie e então decida.

Não tem habilidade com o Excel ou não sabe mexer em planilhas? Então vá pros aplicativos de celular ou pro caderninho manual.

Não se dá bem com tecnologia? Então o caderninho é sua melhor opção.

Sempre existe uma boa opção pra você, é só encontrar ela.

E eu coloco essa dica como a primeira porque é onde muita gente desiste de controlar suas finanças pessoais.

Por não ter a ferramenta certa, colocam muita energia pra conseguirem usar e não conseguem sustentar isso por muito tempo.

É como pensar num pedreiro que vai rebocar uma parede com um martelo.

Ele até pode conseguir, mas vai ser tão difícil e cansativo que no meio do caminho ele vai desistir de tudo e shallow now.

#2 – Faça o acompanhamento do seu dinheiro se tornar um hábito

Por que o acompanhamento em si deve se tornar um hábito?

Porque ele é o começo de tudo.

Sem acompanhar suas finanças pessoais, sabendo de onde vem e pra onde vai todo o dinheiro que passa pela sua mão, não há o que fazer depois.

É só acompanhando que você pode começar a controlar sua vida financeira pra então começar a poupar e, depois, investir.

E esse caminho é o único que vai te enriquecer da forma como você deseja.

Pra tornar isso um hábito, defina um dia e um horário na sua agenda pra dedicar ao seu dinheiro.

Se for fazer isso com seu parceiro/sua parceira, alinhem um momento que ambos poderão participar desse acompanhamento.

No dia e hora definidos, abra a sua ferramenta de controle, abra seu extrato do banco e comece a lançar seus gastos nas categorias que estiverem vinculadas à eles.

Aqui em casa, por exemplo, eu e minha esposa levamos menos de 20 minutos por semana pra fazer isso, o que dá menos de 3 minutos por dia.

À medida que forem fazendo isso vai ficando cada vez mais rápido e fácil, assim como qualquer outro hábito que introduzimos em nossas vidas.

Começa exigindo muito esforço e muita energia, e é esse o momento de maior cuidado e atenção, até que se torna natural e automático, se tornando até prazeroso.

#3 – Controle, de verdade, suas finanças pessoais

Depois de ter adquirido o hábito de acompanhar, chegou o momento de olhar com mais atenção pro seu dinheiro e entender como podemos usar ele melhor.

Isso mesmo, usar ele melhor, e não cortar gastos como muitos dizem por aí.

Então, o que fazer pra começar a controlar seu dinheiro com eficiência?

Bom, o fato de acompanhar seu dinheiro faz com que você tenha informação, certo?

Por exemplo: em qual dia você gastou R$ 9,83 com mercado. Em qual dia você colocou R$ 50,00 de gasolina. E assim por diante.

Agora, vamos olhar para o todo, para a soma do mês de cada categoria de gastos.

Vamos supor que em mercado foram R$ 997,23 nesse mês, ok? Como saber se isso está controlado?

Primeiro, olhe as informações de no mínimo 3 meses, pra você ter uma média e saber se os gastos do mês atual ficaram acima ou abaixo do que costuma ser.

Por aí você já começa a perceber onde existem oportunidades de reduzir.

Segundo, olhe pra cada categoria e se pergunte: “existe algo que eu posso fazer pra reduzir esse gasto?

Você sempre vai encontrar alguma coisa, e um bom começo pode ser olhar pros 5 gastos que comento nesse post que escrevi há algumas semanas.

Terceiro, antes de comprar alguma coisa se faça as 5 perguntas sugeridas pela Nath do Me Poupe!. São elas:

  • Eu quero?
  • Eu mereço?
  • Eu preciso?
  • Eu posso?
  • Eu devo?

Se a resposta for sim PRA TODAS ELAS, então vai em frente e compre.

Se a resposta for não PRA ALGUMA DELAS, então dê um passo atrás e espere um melhor momento.

Seguindo esses 3 passos que comentei aqui em cima, e as 3 dicas que você leu aqui no post, é certo que você vai ter suas finanças pessoais MUITO BEM controladas.

É fato! Não tem como fugir.

E tendo elas controladas, você não precisará mais se preocupar com os…

Comportamentos que prejudicam suas finanças pessoais

É isso aí, com controle esses comportamentos passarão bem longe de você.

Mas caso você não queira seguir minhas dicas, e nem as outras dicas que você já ouviu ou leu na internet, então saiba que você vai continuar caindo nos mesmos erros.

Enumerei alguns aqui pra você:

  1. Vai continuar desconhecendo seus gastos e não sabendo pra onde seu dinheiro está indo (pro ralo é que não é);
  2. Vai continuar fazendo empréstimos pra sair de situações delicadas que você mesmo(a) vai continuar se colocando;
  3. Vai continuar fazendo parcelamentos de compras, sem saber se vai conseguir pagar, pra conseguir comprar algumas poucas coisas que você tem vontade;
  4. Vai continuar ansioso(a), vivendo de pagamento em pagamento sem realmente aproveitar sua vida e sempre tendo que escolher qual conta vai deixar de pagar naquele mês;
  5. Vai continuar vivendo uma vida endividada, muito ou pouco, até que você decida mudar.

Sei que pode ser forte o que está escrito nas linhas aqui em cima, mas essa é uma realidade que não tem como fugir quando você não acompanha e não controla sua finanças pessoais.

Você já deve saber disso.

Então, qual experiência você ainda precisa viver ou o que ainda precisa acontecer pra que você decida assumir o controle e fazer com que o dinheiro nunca mais seja um problema na sua vida?

Eu acabei de te dar 3 dicas muito simples, que vão exigir pouquíssimo tempo seu por semana e que vão mudar radicalmente seus resultados.

O que você vai fazer com isso?

Conclusão

Controlar nossas finanças pessoais não é um comportamento aprendido em casa (espero que um dia seja, e eu já estou dando minha contribuição pra mudar isso) ou na escola.

Pra maioria das pessoas, me coloco nessa, é um comportamento aprendido na base da pancada e das experiências de vida, nem sempre muito boas.

O que eu quis com esse post foi te oferecer um atalho, um caminho mais curto pra que você poder melhorar seus resultados financeiros, sejam eles quais forem.

E esse atalho passa por essas 3 infalíveis dicas:

  1. Escolha a ferramenta certa;
  2. Faça o acompanhamento do seu dinheiro se tornar um hábito;
  3. Controle, de verdade, suas finanças pessoais.

É seguindo elas que você já começa a organizar as coisas e a colocar o dinheiro pra trabalhar à seu favor, e você para de correr sempre atrás dele.

Isso te parece interessante?

Então comece agora a recontar sua história financeira.

Pra você, qual vai ser seu primeiro passo pra começar a controlar suas finanças pessoais? Vai segui as dicas que dei ou vai fazer outra coisa? Compartilhe comigo aqui abaixo nos comentários.