Foto de uma mulher com a boca fechada, impedindo que diga coisas que impeça de ter um filho próspero.

Vou te contar uma rápida história para ilustrar essa questão de filho próspero.

Certo dia, lá pela década de 90 (no milênio passado), quando eu tinha 5 ou 6 anos, presenciei algo que já era comum na minha casa.

Meus pais estavam se arrumando para sair de noite e eu ficaria com meu irmão, que é 10 anos mais velho que eu.

Até aí tudo bem, pelo menos para mim (imagina que alegria para o meu irmão ter que cuidar de uma criança ao invés de sair com os amigos).

No entanto, naquele dia meus pais estavam se arrumando mais do que de costume.

Não estavam vestindo uma roupa casual para ir jogar baralho na casa dos amigos. Estavam extremamente elegantes.

Eu me lembro até hoje do momento que eu fui ao banheiro, vi minha mãe terminando de se maquiar na frente do espelho e então eu falei:

“Nossa mãe, como você está linda. Está parecendo uma mulher de programa.”

Quando terminei a frase ela, meu pai e meu irmão caíram na risada e eu fiquei tentando entender o porquê.

Anos depois eles me esclareceram. Quando eu falei “mulher de programa” eles fizeram analogia com prostituta, e por isso a risada, imaginando que eu estivesse fazendo essa comparação.

A verdade é que eu estava comparando minha mãe com as mulheres de programas de televisão, pois eram as únicas que eu conhecia, e não com prostitutas (nada contra).

Veja bem, a única referência que eu tinha para “mulher de programa” era apresentadora de TV, tipo Hebe Camargo.

“Tá Guilherme, e o que essa história tem a ver com seu post?”, você pode estar se perguntando.

Bem, se você quer saber porque eu contei esse causo e também quais são as 5 coisas que você não deve dizer ao seu filho se quiser que ele seja financeiramente próspero continue lendo esse post até o fim.

E aproveitando o gancho da “mulher de programa”, vou direto à primeira coisa que você não deve dizer ao seu filho, que é…

Não dizer #1: dinheiro é sujo

Sabe quando seu filho está mexendo no seu dinheiro, quase colocando-o na boca, e você fala, as vezes gritando: “Filho, larga esse dinheiro. Dinheiro é sujo. Vá lavar sua mão.”

Lembrou? Ou pelo menos já viu e ouviu alguém falando isso?

Então vamos lá, me responda: qual é a referência que uma criança de até 7 anos tem de sujeira?

Boa ou ruim?

Ela pode se sujar sempre que quiser ou não?

Você gosta de sujeira?

Vou responder as perguntas da forma que eu imagino que você respondeu.

Posso errar 1 das 3, mas garanto que pelo menos para duas a minha bola de cristal funcionará.

Resposta 1: ruim.

Resposta 2: ela quase nunca pode se sujar.

Resposta 3: você não gosta de sujeira.

E aí, como me sai?

Nenhum adulto que eu conheço pensa que a sujeira é boa.

Se uma criança associa dinheiro à sujeira e sujeira à algo ruim, qual é o único resultado possível?

Seu filho entender que dinheiro é ruim, mesmo que INCONSCIENTEMENTE.

Faz sentido?

Quais as chances do seu filho ter um bom relacionamento com o dinheiro, poder enriquecer, se ele pensa que isso é algo ruim?

E mais, imagina a pressão que vai existir na cabeça dele quando for adulto, estiver precisando de dinheiro, ou querendo ganhar mais, e não conseguir.

Patinar, patinar, patinar e não sair do lugar, sem nem saber o que está o travando.

Sabe o que seria essa limitação? A mensagem que você teria deixado na mente dele se não tivesse lido esse post.

Eu sei que a intenção que você tinha ao dizer que “dinheiro é sujo” era de que ele tem muitas bactérias por passar na mão de muitas pessoas e por diversos lugares.

Mas seu filho não tem a capacidade de entender isso até pelo menos os 6 anos.

É como eu que só entendia que “mulher de programa” é aquela da TV.

Faz sentido?

Então, o que fazer quando seu filho estiver querendo pegar no dinheiro ou até comê-lo?

Ao invés de “não mexa filho, dinheiro é sujo”, fale:

– Filho, sinta como é bom pegar no dinheiro. Sinta o cheiro dele também; ou

– Filho, dinheiro é muito bom, permite a gente conquistar muitos dos nossos sonhos; ou

– Filho, eu sei que dinheiro é tão bom que dá vontade de comer, mas ele é mais útil se estiver inteiro. Por isso, vamos apenas sentir ele nas mãos, ok?!

Você com certeza tem criatividade para criar inúmeras outras frases para utilizar nesses momentos, de forma construtiva e positiva.

E enquanto ele mexe com o dinheiro você fica olhando para que ele não o coloque na boca, sem falar nada, apenas controlando.

Isso independe da idade. Eu falo essas coisas para o meu filho desde que ele começou a interagir e a mexer na minha carteira, em torno dos 6 meses.

Seu filho parou de mexer e você está incomodada(o) como fato dele estar com a mão suja? Convide-o para lavar a mão sem referenciar ao dinheiro.

Na verdade eu indico você fazer isso, pois ele pode, realmente, contrair alguma bactéria do dinheiro.

Use novamente sua criatividade para conseguir aquilo que quer de uma forma agradável e tranquila.

Ufa, uma coisa a menos para limitar o potencial de prosperar e de enriquecer do seu filho.

Mas como queremos que ele enriqueça muito, o quanto ele quiser, vamos para a segunda coisa que NÃO devemos dizer para que ele tenha uma excelente relação com o dinheiro.

Não dizer #2: dinheiro não traz felicidade

Muitos complementariam, “não traz, mas compra”.

Mas vamos nos ater à primeira frase.

Com base em que as pessoas dizem que “dinheiro não traz felicidade”?

Ter dinheiro para fazer uma viagem com a família, não traz felicidade?

Ter dinheiro para comprar a sua casa dos sonhos, não traz felicidade?

Ter dinheiro para pagar os melhores estudos ao seu filho, não traz felicidade?

Duvido que fazer uma viagem com sua família, comprar a casa dos seus sonhos, pagar os melhores estudos para o seu filho não farão você ficar feliz.

Esqueça o dinheiro e imagine-se na sua nova casa, exatamente como você sonhava. Qual é o sentimento que sente? Tristeza?

Du-vi-de-o-dó.

Então porque as pessoas continuam repetindo isso, que “dinheiro não traz felicidade”, se na verdade traz?

Sabe o que é isso?

A crença de que dinheiro é ruim, que “dinheiro é sujo”, que dinheiro corrompe as pessoas, que rico é mesquinho, é ladrão, que se eu tenho muito dinheiro é porque alguém tem pouco.

É uma série de informações que faz a maioria das pessoas resistir ao máximo para pensar que dinheiro realmente traz felicidade, como se o fato de afirmar isso as tornará avarentas, gananciosas, más.

E aí elas preferem ficar repetindo que “dinheiro não traz felicidade”, e ainda dão uma risadinha no final, demonstrando que nem elas acreditam no que estão falando, mas não conseguem mudar.

Qual o resultado?

Você se afasta cada vez mais do dinheiro.

Ele foi feito para nos dar alegria, mas você não quer que isso seja verdade, então por que ele vai para você?

Agora imagina você criar seu filho repetindo isso milhares de vezes?

Com certeza ele será um desses que jamais deixará o dinheiro lhe trazer felicidade.

Faz sentido?

Pense o quão limitante isso pode ser, tanto para você quanto para seu filho.

Então o que fazer?

Substitua essa frase “dinheiro não traz felicidade” por:

– Dinheiro traz felicidade porque permite conquistarmos muitos sonhos; ou

– Dinheiro é algo muito importante para nossa vida, assim como o amor, a amizade, a felicidade, a saúde e tantas outras coisas; ou

– Dinheiro é uma ferramenta para nos ajudar a ter a vida dos nossos sonhos.

Ou qualquer outra frase positiva, empoderadora que você queira utilizar.

E se alguém falar que “dinheiro não traz felicidade” para seu filho, comente logo em seguida com ele:

– Filho, pode ser que para essa pessoa realmente não traga, mas para nós ele traz sim.

Faz sentido?

E agora vamos para a terceira coisa que você NÃO dizer ao seu filho se quiser que ele seja financeiramente próspero.

Não dizer #3: dinheiro não dá em árvore

Quem nunca ouviu essa frase?

Acredito que até aqui, essa é a que eu mais ouvi na vida.

E é verdade, não é?!

Qual é a árvore que você já viu dando cachos de notas de 100?

Nunca viu e provavelmente nem vai ver.

Mas calma aí, qual é o sentido dessa frase?

Se alguém afirma que “dinheiro não dá em árvore” é porque cogitou essa hipótese alguma vez na vida, certo?

Se não, qual seria o sentido de falar isso?

Absolutamente nenhum.

No entanto, entendo que isso é uma metáfora que foi criada para dizer que dinheiro não vem fácil ou que precisa de trabalho para tê-lo.

Caso fosse possível ele dar em árvore, seria só jogar umas sementes no quintal e ter dinheiro infinito.

Faz sentido?

Como se o fruto de uma árvore real viesse fácil.

Poucas são as pessoas que entendem que o ciclo do dinheiro é, sim, igual ao de uma árvore.

Para ter maçãs você precisa plantar a semente, cuidar dela, regá-la, esperar ela crescer para depois de uns 5 anos ela começar a dar frutos.

Para ter dinheiro você precisa ter vontade de produzi-lo, ter ideias, partir para ação e esperar suas ações começarem a dar resultado, sendo que isso pode levar dias até anos para acontecer.

Então porque não passar isso ao seu filho que nós somos como uma árvore e que o dinheiro é como um dos nossos inúmeros tipos de frutos.

O dinheiro dá no mesmo “pé” que produz realização, mudança, amor, felicidade, caridade e tantos outros resultados que vem das nossas ações.

Se isso fizer sentido para você, use essa mesma metáfora para se comparar à uma árvore, e aí ficará muito fácil para seu filho acreditar que dinheiro dá em árvore.

Ele conseguirá olhar para fora da janela e entender a comparação.

E mais, sugiro você plantar uma semente junto com ele para que ele veja todo o processo de desenvolvimento da mesma e assimile com ainda mais poder a mensagem que você está passando.

Agora, se não fizer sentido essa comparação, simplesmente elimine essa frase do seu vocabulário, pois em nada ela irá agregar na sua vida e na do seu filho.

E pior, falar ela poderá dar essa mesma percepção de que dinheiro não vem fácil, bloqueando o potencial de vocês enriquecerem.

No mínimo seu filho vai ficar confuso sem entender direito o que a frase quer dizer.

Para que gerar essa confusão se nem você sabe ao certo como interpretá-la?

Resolvido essa, vamos à quarta coisa para NÃO dizer ao seu filho.

Não dizer #4: ficar rico exige muito trabalho e muita luta

Tudo bem você acreditar nisso.

Não sei quais foram suas referências, mas entendo caso realmente considere isso uma verdade.

Ou seja, você não vê a possibilidade de enriquecer trabalhando pouco ou com facilidade.

Mas o que lhe dá o direito de colocar esse mesmo bloqueio na cabeça do seu filho?

Você ser a mãe ou o pai dele?

Se você pensa que sim, compartilho aqui com você um pensamento de Napoleon Hill que pode fazê-la(o) reconsiderar essa ideia:

“É um crime plantar na cabeça de uma criança qualquer pensamento negativo, não importa qual seja sua natureza ou propósito. Nenhum ser humano tem o direito de impedir as chances de sucesso de uma criança simplesmente porque ele foi o responsável por seu nascimento. Crianças não pertencem à seus pais. Os pais são meros guardiões que assumiram uma responsabilidade temporária e muito preciosa por seus filhos.”

Aceite que é possível ter sucesso e enriquecer trabalhando de forma inteligente, não precisando ir à luta todo dia ou esgotar suas energias para ir atrás do dinheiro.

Caso queira um exemplo, leia o livro “Trabalhe 4 horas por semana”.

Imagina o quão pesado pode se tornar o trabalho ou o dinheiro para seu filho caso ele associe à isso um gasto excessivo de energia, tempo, saúde e mais.

É isso o que você quer para ele?

Acredito que não.

Então pare de dizer coisas como “vou à luta”, “vou para a batalha do dia-a-dia”, “vou ganhar o pão de cada dia”, “vou enfrentar meu chefe”, quando estiver indo trabalhar.

Por quê? Porque aos poucos seu filho vai entender que é do seu trabalho que vem o dinheiro, e quando entender isso perceberá que aparentemente é algo ruim para você, então fazer dinheiro se torna algo penoso, difícil e distancia ele da prosperidade.

É claro que são raros os casos em que não é necessário trabalhar para receber dinheiro.

Mas são muitos os exemplos de que não é necessário se matar de trabalhar para conseguir enriquecer.

Se apoie nesses exemplos, que fazem as coisas parecerem fáceis, para você se inspirar e para inspirar seu filho, fazendo com que a vida dele seja muito mais tranquila.

E por fim, vamos à quinta coisa que você NÃO deve dizer ao seu filho se quiser que ele seja financeiramente próspero…

Não dizer #5: dinheiro que vem fácil, vai fácil

Aí, aí, aí, que desculpinha fajuta para justificar o gasto inconsequente de um dinheiro que muitas vezes não estava sendo esperado.

A maioria das pessoas diz essa frase ou aceita essa verdade por não acreditar na possibilidade de receber dinheiro fácil.

É como se não houvesse merecimento.

Ou seja, as pessoas acreditam que para fazer dinheiro, ou ganhá-lo, é necessário esforço, trabalho duro, senão não é bem visto.

Esse conceito vem bem de encontro ao anterior, de que “ficar rico exige muito trabalho e muita luta”.

Já ouviu aquela história de que “fulano de tal” recebeu uma herança e torrou tudo?

Ou recebeu um valor de presente e nem sabe como gastou, mas o dinheiro sumiu?

São exemplos de pessoas vivendo nessa verdade, muitas vezes desrespeitando o dinheiro por não enxergarem que quando ele vem com facilidade tem o mesmo valor daquele que vem cheio de suor.

Enquanto você acreditar nisso, que “dinheiro que vem fácil, vai fácil”, se fechando para possibilidades dele vir com mais facilidade, pode ter certeza de que terá que lutar cada dia mais para tê-lo.

Sabe por quê?

Porque você tem o que você atrai.

E você atrai aquilo que você acredita e repete para si mesmo.

Ao repetir que “dinheiro que vem fácil, vai fácil” você está mascarando exatamente o conceito que ficar rico, ou fazer dinheiro, precisa ser difícil e exigir muito esforço.

Resultado?

Quanto mais você quiser enriquecer, mais terá que trabalhar.

Quanto mais trabalhar, menos tempo terá para sua vida, para sua família, para aproveitar seu dinheiro.

E daqui uns meses estará falando que “dinheiro não traz felicidade”, que ficar rico distancia você da família e muitas outras coisas negativas.

Não se esqueça que foi você que escolheu isso.

Por isso, se você quer que seu filho seja feliz, possa curtir a vida e ainda assim ter muito dinheiro, pare de dizer que “dinheiro que vem fácil, vai fácil” e comece a passar outras mensagens à ele.

Por exemplo:

– Dinheiro que vem fácil tem o mesmo valor daquele que vem difícil, por isso, vamos procurar caminhos mais fáceis de consegui-lo; ou

– Dinheiro vem fácil quando somos merecedores; ou

– Nós criamos formas de fazer dinheiro com facilidade; ou

– Quem consegue dinheiro fácil é muito inteligente.

E assim por diante. Use sua criatividade.

Quer seu filho próspero? Está nas suas mãos…

Do mesmo jeito que “mulher de programa” representava apenas aquelas apresentadoras de TV quando eu tinha entre 5 e 6 anos, o dinheiro pode representar algo bom ou algo ruim ao seu filho.

E sabe quem tem a responsabilidade de conduzir ele por um dos dois entendimentos?

Você, mãe e/ou pai.

Seja mais positivo, pense de uma forma mais próspera, mesmo que seja apenas pelo seu filho.

Não espere ele ter uma idade que você considera adequada para começar a falar sobre dinheiro de uma maneira empoderadora.

Faça isso desde que ele nascer, ou ainda na barriga da mãe.

Pesquisas já indicam que bebês têm capacidade de reter as mensagens que são passadas à eles desde que estão na barriga.

Quanto mais ele lhe ouvir, mais ele vai assimilar tudo o que você está falando e incorporar em todas as suas ações.

Isso mesmo, seu bebê é muito mais capaz de reter informações do que você imagina.

E o mais importante de tudo isso, seja você o exemplo para ele.

Viva de acordo com o que você diz, viva de bem com o dinheiro.

Assim, seu filho também seguirá seus passos e terá o dinheiro ao lado dele, trabalhando a seu favor e permitindo-o viver a vida que quiser viver, sem limitações.

Como seria para você ver seu filho conquistando tudo aquilo que ele sonhou?

E mais, aproveite esse momento de reavaliação do que você tem falado e comece a mudar as mensagens que diz para você mesmo sobre ele, o dinheiro.

Mude seu discurso e comece a enxergá-lo de forma positiva e construtiva.

Dessa forma ficará MUITO mais fácil você passar boas mensagens ao seu pequeno.

E assim encerro mais um post direcionado à fazer Sua Família Mais Rica.