A imagem procura demonstrar as diferenças entre ricos e pobres.

Quando se fala sobre “ricos e pobres”, geralmente a primeira coisa que vem na nossa cabeça é a diferença na quantidade de dinheiro que cada um tem, não é?!

Pensamos em ricos como pessoas que possuem muito dinheiro, que têm casas enormes, carros importados, muitos empregados e mais uma série de regalias.

E os pobres são aquela parte da população que vive em favelas, que mendigam nas ruas, que trabalham em empregos que exigem baixa escolaridade e tantas outras coisas.

Até existe uma classificação pra identificar a classe social das pessoas (se é A, B, C, D ou E) baseada na renda mensal da família.

Além dessa classificação, é comum a gente ver nos jornais reportagens que dizem que a diferença entre os mais ricos e os mais pobres aumentou ou diminuiu, sempre fazendo referência à quantidade de dinheiro ou ao patrimônio que possuem.

Tudo isso faz com que a maioria das pessoas realmente entenda que ser rico ou ser pobre tem relação direta com a sua quantidade de dinheiro.

No entanto, o que vou abordar nesse post foge um pouco desse conceito comum, tirando da jogada aspectos financeiros e trazendo à discussão a base mental dos ricos e pobres.

A ideia é compartilhar contigo uma forma mais ampla de analisar essa situação e tirar o peso que o dinheiro tem sobre tudo isso.

Vou mostrar pra você que a quantidade de dinheiro produzido por uma pessoa é apenas o resultado final de suas ações e que enriquecer é um processo que pode ser aprendido e seguido por qualquer um.

Então, se você pensa que riqueza e pobreza tem relação com quantidade de dinheiro, ou se está insatisfeito com sua renda atual, ou se está procurando caminhos pra melhorar sua vida e realizar todos os seus sonhos, leia esse post que eu tenho certeza que ele vai te ajudar.

Pra isso, vou compartilhar contigo as 2 diferenças fundamentais entre ricos e pobres.

Assim, você pode escolher o caminho que quer seguir já sabendo dos resultados que vai ter.

1) Mentalidade financeira

Como dizia Napoleon Hill em seu livro “Quem pensa enriquece”: “pensamentos são coisas, e coisas bem preciosas quando se unem a propósitos definidos, persistência e um ardente desejo de serem traduzidos em riquezas ou outros desejos materiais.

Ou seja, a origem de tudo aquilo que conseguimos ver se dá em nosso pensamento.

É ele que inicia todo o processo de tornarmos real algo que queremos.

Semelhante ao que diz Napoleon Hill, T. Harv Eker, escritor de “Os segredos da mente milionária”, diz que é o invisível que cria o visível.

Pra ilustrar isso ele geralmente faz a comparação com uma árvore.

Os frutos da árvore, que são os resultados visíveis que ela gera, são formados pelo que a planta absorve por suas raízes, que estão invisíveis ao olho, pois estão abaixo da terra.

Dependendo de como ela for nutrida, irá gerar frutos gostosos ou frutos podres.

Trazendo isso para o ser humano, as raízes são nossos pensamentos. Quanto melhor os nutrirmos e mantermos pensamentos bons, melhores serão nossos resultados.

Pensamentos Ricos e Pobres

Como definir uma mentalidade como sendo de rico ou de pobre?

Basicamente, a mentalidade pobre foca sua atenção nas dificuldades, nas limitações, em ditados populares sem fundamento e permite que sua mente trabalhe contra seus anseios.

São pessoas que geralmente repassam a responsabilidade de tudo o que acontece em sua vida pra fatores externos, nunca assumindo a autoria pelos resultados que tiveram.

E mais, geralmente carecem de uma habilidade fundamental pra enriquecer, a persistência.

Claro que existem situações extremas, como famílias financeiramente muito pobres e grupos que são muito discriminados, e que a maior parte das dificuldades realmente vêm de fora.

Porém, ainda que essa realidade seja a sua, saiba que você tem a oportunidade de começar a fazer diferente.

Isso mesmo, se você está lendo esse post, independente da sua condição, saiba que estou aqui pra te ajudar da forma que eu conseguir. Se você quer ajuda é só me dizer.

Do outro lado, a mentalidade rica foca sua atenção nas oportunidades, na gratidão pelo que tem e no que precisa pra chegar aonde quer.

Deixa o vitimismo de lado e parte para a ação, buscando o que for necessário pra atingir os resultados que quer.

Mais uma coisa, pessoas com mentalidade rica quase sempre possuem uma visão clara do seu propósito de vida, tendo prazer em trabalhar por isso e persistindo o quanto for necessário pra fazer sua mensagem impactar a vida das pessoas.

Como transformar sua mentalidade para enriquecer

Eu não estou aqui pra te julgar. Quero apenas te ajudar a preparar o terreno pra você se aproximar de tudo aquilo que quer.

Sim, isso mesmo. Por mais que o dinheiro não seja a coisa mais importante da vida, ele é fundamental pra realizarmos muitos dos nossos sonhos, certo?!

Só que com uma mentalidade pobre você nunca vai conseguir viver a vida que deseja.

É necessário transformá-la pra que as coisas se tornem possíveis, e é o que faremos agora.

Para isso, a primeira coisa que vou compartilhar contigo, e que fez eu começar a mudar a minha mente, foi conhecer minhas crenças pra eu saber exatamente o que mais me incomodava.

Pra que você possa seguir os mesmos passos que eu, deixo aqui uma lista de crenças pra você baixar e identificar quais são aquelas que mais impedem sua evolução.

Junto com ela, você vai encontrar um outro arquivo com 2 técnicas pra você trabalhar essas crenças financeiras e fazer com que elas não limitem mais sua vida.

Fazendo o que está proposto nos arquivos você irá avançar muito na transformação da sua mente.

Mas saiba que não foi só isso que eu utilizei e ainda utilizo na minha vida.

A segunda coisa que fiz, e que aprendi no seminário “Millionaire Mind”, criado por T. Harv Eker, foi repetir diariamente pra mim mesmo uma série de frases empoderadoras e que fizeram eu acreditar em meu potencial pra enriquecer.

Com o tempo, também criei umas frases próprias, e vou compartilhar tudo aqui contigo.

Frases de T. Harv Eker:

“Eu crio minha vida. Crio a quantidade exata de meu sucesso financeiro.”

“Eu jogo o jogo do dinheiro pra ganhar. Minha intenção é criar riqueza e abundância.”

“Eu admiro e copio pessoas ricas e bem-sucedidas.”

“Eu creio que dinheiro é importante. Dinheiro é liberdade e dinheiro faz a vida mais divertida.”

“Eu fico rico fazendo o que eu gosto.”

“Mereço ser rico porque acrescento valor à vida de muitas pessoas.”

“Eu sou um doador generoso e um recebedor excelente.”

“Eu sou verdadeiramente grato por todo o dinheiro que tenho agora.”

“Oportunidades lucrativas sempre aparecem em meu caminho.”

“Minha capacidade de ganhar, manter e aumentar dinheiro expande todos os dias.”

Minhas frases:

Eu vivo da forma que acredito que sou.

Eu mereço ser rico e feliz.

Dinheiro traz felicidade porque ajuda a conquistar meus sonhos.

Eu enriqueço pela minha própria capacidade.

Eu faço o dinheiro trabalhar pra mim.

Eu permito, no agora, que o dinheiro, a riqueza, a prosperidade e a abundância entrem na minha vida.

Eu quero, no agora, que o dinheiro, a riqueza, a prosperidade e a abundância pertençam à minha vida.

Como mencionei anteriormente, repito algumas dessas frases todos os dias pra mim mesmo.

Deixo elas de uma forma fácil de acessar e leio sempre que possível, preferencialmente de manhã cedo.

Só quero deixar uma coisa clara, só ler as frases não vai fazer você enriquecer.

A lógica é a seguinte…

Você vai começar a ler essas frases e sua mente vai te dizer: “Ei, para com isso. Essas coisas que você tá lendo não são verdades.”

E definitivamente podem não ser, pelo menos no começo.

Só que se você começa a não dar ouvidos para seus julgamentos e continua repetindo as frases.

Então, sua mente vai começar a se questionar: “Você tá repetindo isso tantas vezes que eu não sei mais se é verdade ou não.”

É como se você começasse a recriar sua personalidade financeira, direcionando pra onde quer, pelo menos em pensamento.

Você continua repetindo elas, e de tanto repetir você começa a aceitar essas frases como verdade.

Mas sua mente ainda não está segura e então ela começa a procurar oportunidades pra provar o que você tem repetido pra si.

É aqui que você vai sair da cabeça e partir para a ação, aproveitando cada possibilidade que aparecer de confirmar seu “novo eu” que está sendo criado.

Assim, sua mentalidade, que inicialmente poderia ser pobre, agora está no caminho da riqueza, basta você aproveitar os caminhos que ela te oferecer.

Com isso dito, vamos à segunda diferença fundamental entre ricos e pobres.

2) Hábitos financeiros

Demonstrar o hábito financeiro fundamental, acompanhar o dinheiro, diferença fundamental entre ricos e pobres.

Por mais que eu acredite que a forma mais efetiva de enriquecer seja trabalhando a mente, ela não é a única.

É por isso que vou te apresentar outro caminho, para que seus resultados sejam potencializados e você chegue com muita rapidez aonde quer.

Como hábitos financeiros entenda toda ação que você tem e que envolve dinheiro.

Pessoas com mentalidade rica que têm ou terão grandes quantidades de dinheiro agem de maneira semelhante, enquanto as “pobres” também.

Um dos hábitos fundamentais que dificilmente pessoas “pobres” conservam é o de acompanhar de onde o dinheiro tem vindo e pra onde está indo.

Para mim, esse é o ponto fundamental de tudo, como se fosse a fundação de uma construção.

Sem você conhecer sua dinâmica financeira (entradas e saídas), jamais terá informação pra tomar decisões de maneira inteligente que permitam você enriquecer.

Para te ajudar, disponibilizo aqui uma planilha de controle financeiro pra você utilizar, que é a mesma que eu uso em casa.

Além do acompanhamento, é imprescindível, para qualquer pessoa que quer enriquecer, controlar o dinheiro pra evitar de gastar mais do que tem, de gastar além do necessário com algum serviço e de gastar com coisas desnecessárias.

Gosto muito de um processo que a Nathália Arcuri, do canal Me Poupe!, usa pra tomar decisões financeiras antes de comprar algo.

Ela se pergunta: Eu quero? Eu mereço? Eu preciso? Eu posso? Eu devo?

Se todas as respostas forem sim, então ela compra. Se alguma delas for não, então deixa para um momento futuro.

Esse caminho evita de você usar seu dinheiro com coisas nem tão necessárias pra sua vida, e permite você usá-lo pra coisas mais importantes, como por exemplo investir.

Caso você acabe gastando mais que devia por causa de cartões de crédito, então te dou mais uma dica.

Esconda ele(s) num lugar de difícil acesso pra que seja muito complicado pegar ele(s) pra usar.

Sabe aquela última gaveta do armário que você guarda as meias? Então, coloque o cartão lá no fundo dela, dentro de uma caixa lacrada com durex.

Assim, você só vai usar se realmente precisar.

E por fim, uma última possibilidade pra moldar principalmente suas comprar. Se pergunte: isso vai fazer eu me mover pra mais perto dos meus objetivos?

Se a resposta for sim, então compre. Se a resposta for não, talvez não seja o momento.

Mais diferenças nos hábitos de ricos e pobres

Sendo um pouco mais específico, e usando o conhecimento compartilhado no blog Clube dos Poupadores com base no livro de Tom Corley, “Change Your Habits, Change Your Life: Strategies that Transformed 177 Average People into Self-Made Millionaires” (algo como “Mude Seus Hábitos, Mude Sua Vida: Estratégias que transformaram 177 pessoas comuns em milionários”), podemos incluir mais alguns hábitos nessa nossa lista que diferenciam ricos e pobres.

Só como informação, Tom Corley acredita que se as pessoas cultivarem esses hábitos que apresentarei abaixo poderão melhorar sua situação financeira consideravelmente.

São eles os hábitos dos ricos (entenda o contrário como sendo os hábitos dos pobres):

  1. Não jogam em apostas esportivas ou loterias. Nenhum dos ricos conquistou a riqueza de forma rápida e fácil;
  2. Bebem bebida alcoólica de forma social, não chegando ao ponto de ficarem bêbados;
  3. Evitam conviver com pessoas tóxicas, que possuem pensamentos e discursos negativos;
  4. Usam seu tempo livre para buscar conhecimento e educação, sendo que assistem menos de 1 hora de TV por dia;
  5. Cultivam pensamentos positivos e possuem consciência do que pensam, sendo otimistas com o futuro;
  6. Fazem o que precisa ser feito, assumem a responsabilidade sem procrastinação;
  7. Não pretendem agradar a todos o tempo todo, mas pedem feedbacks constantemente para poderem melhorar;
  8. Usam seu dinheiro com equilíbrio, não gastando mais do que possuem;
  9. Trabalham com o que amam;
  10. Seguem seus próprios caminhos, aqueles nos quais acreditam, e evitam “seguir o rebanho”.

Resumo

Percebe-se, então, que não é a quantidade de dinheiro que vai definir se uma pessoa é rica ou pobre, mas sim o que ela pensa e como ela age.

Se você cultivar pensamentos prósperos e positivos, incorporar na sua vida os hábitos dos ricos e tiver paciência, grandes quantidades de dinheiro vão chegar até você.

É fato!

E essa não é uma comprovação só minha, ela é falada por todas as personalidades que mencionei nesse post.

Napoleon Hill, T. Harv Eker, Tom Corley e muitos outros.

Portanto, se uma vida rica é o que você quer, seja lá o que isso signifique pra você, aplique o que compartilhei contigo nesse post e se aproxime dos seus sonhos.

Fez sentido o que você leu até aqui? Como você vai começar a mudar sua realidade? Diga pra mim deixando seu comentário aqui abaixo.

Agradeço pela sua atenção.